Entidades entregam proposta de melhorias em Audiência sobre Segurança

Última atualização: 16/04/2012 12:00:00

Foi realizada na última semana no auditório da Unoesc, a primeira de uma série de audiências públicas que serão promovidas pela Assembleia Legislativa no Estado. Na ocasião, a população em geral, autoridades e lideranças locais se reuniram para debater a situação da segurança pública na região Extremo-oeste catarinense. Durante o encontro, os representantes das polícias Civil, Militar, Federal e do Corpo de Bombeiros explanaram sobre a atual situação de cada instituição e apontaram a falta de efetivo como a principal reclamação, além da carência de estrutura física.

Na ocasião, representando o Conselho das Entidades, o vice-presidente da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc), Astor Kist, também entregou aos deputados um documento com as principais sugestões, apontadas pelas distintas entidades de São Miguel do Oeste.

Segundo o presidente da ACISMO, Irton Edgar Lamb, o documento solicita o aumento do efetivo para que se aproxime ao índice indicado pela ONU, a instalação das câmeras de videomonitoramento e aumento da quantidade de vagas em unidades prisionais, incluindo a instalação de centro provisório de internação de menores, novas viaturas, e ainda mais empenho no combate ao tráfico de drogas e criação de uma central de emergência regional. “Nós entendemos que como entidades e a sociedade organizada solicitando essas melhorias ganhamos força para torná-las uma realidade em nosso município”, enfatiza.

A audiência pública no Extremo-oeste foi proposta pelo deputado estadual Maurício Eskudlark e foi coordenada pelo deputado Sargento Amauri Soares, vice-presidente da Comissão de Segurança Pública da Assembleia Legislativa.Conforme Eskudlark, o intuito é promover de 12 a 15 audiências em todo o Estado e, com isso, traçar um panorama da segurança pública em Santa Catarina.

CADASTRE-SE

Receba novidades

Loading