Acismo quer movimento contra a corrupção no Brasil

Última atualização: 22/01/2015 12:00:00

São Miguel do Oeste – O presidente da Associação Empresarial de São Miguel do Oeste (ACISMO), Vilmar Lima de Souza, encaminhou, ainda nesta semana, ao presidente da Federação das Associações Empresarias do Estado (FACISC), Ernesto João Reck, em Florianópolis, uma moção solicitando a criação de um movimento nacional contra a corrupção.

No documento, Souza afirma que mais um ano começou em meio a um turbilhão de escândalos públicos, denúncias e indícios de corrupção política, de servidores públicos que comprometem a máquina pública. Ele ainda ressalta que os interesses da sociedade são ignorados, gerando uma série de queixas, denúncias e desordens. “Não erroneamente poderíamos citar a indústria de multas de trânsito, a grande quantidade de fiscais corruptos e as licitações fraudulentas”, lembrou o presidente.

A necessidade de uma limpeza na administração, de uma mobilização contrária aos maus políticos, governantes e servidores públicos desonestos, para Souza, é a  saída para que o estigma de uma sociedade corrupta seja extirpado. “Há a necessidade de agirmos de forma mais rígida e exigir um governo melhor, onde os recursos para hospitais, escolas, saneamento básico e outras necessidades primárias não sejam desviados debaixo de nossos narizes”, afirmou ele.

Por fim, o documento pede ao presidente Reck que, com o poder de mobilização, a força do associativismo, a Facisc possa realizar um movimento contra a corrupção no Brasil, de modo a contribuir para uma representatividade mais justa do povo brasileiro. 

CADASTRE-SE

Receba novidades

Loading